Primeiro Reabastecimento em voo da Força Aérea Brasileira

Base Aérea dos Afonsos | Primeiro Grupo de Transporte de Tropa | Informações Históricas sobre o Reabastecimento em voo

DESTINAÇÃO DE NOVO MATERIAL AÉREO PARA O 1º GTT

Foi informado ao Comando da Base Aérea dos Afonsos, através do Ofício 011/A4/147, de 30/05/75, da V FATA, que o COMGAR destinou para o 1º GTT, 02 (duas) Aeronaves KC-130H, para Reabastecimento no Ar e 01 (uma) Aeronave C-130H, para Transporte de Tropa.

DISTRIBUIÇÃO DE AERONAVES C-130/ KC-130

Através dos Rádios 0148/SDSM/0801, 0296/SDSM/1401 e 0297/SDSM/1401/76, do SEMA, foi informado a este Comando que as aeronaves KC-130H 2462, KC-130H 2461, C-130H 2465, respectivamente, foram recebidos pela COMFIREM C-130 e distribuídos para o 2o/1o GTT.

CHEGADA DO PRIMEIRO AVIÃO HÉRCULES KC-130

Mensagem transmitida pelo Comandante do FAB 2461 penetrando na posição Bonito ( fixo de entrada no Brasil ) para o centro de Belém. "FAB 2461 posição Bonito 23.21z nível 290 penetrando em território brasileiro estimando Belém 0036z".

MENSAGEM TRANSMITIDA PELO CMT INTERINO DO 1º GTT  AO CMT DO 1º GTT  A BORDO DO KC-130 2461

"Na ocasião em que o 1º GTT recebe o primeiro KC-130 destinado a este grupo decolando de Marieta vindo para sua unidade nos Afonsos, o Comandante interino deste grupo em nome de todo efetivo do 1º Grupo de Transporte de Tropa, transmite os votos de congratulações à tripulação da aeronave na pessoa do Sr. Ten Cel Av Valle desejando uma feliz viagem de translado para o Brasil, e ainda, os sinceros parabéns pelo recebimento de tão almejado avião, bem como pelas novas missões que se deslumbram em consequência da incorporação desse equipamento aéreo no 1º GTT. Parabéns e boa viagem ao reabastecedor 2461 e sua eficiente tripulação, que o conduz para os céus Brasileiros."

MENSAGEM TRANSMITIDA PELO COMANDANTE DA BASE AÉREA DOS AFONSOS AO COMANDANTE DO FAB 2461

(PARA SER TRANSMITIDO NA POSIÇÃO BONITO – FIXO DE ENTRADA NO BRASIL)

      JJ – INFO CMT FAB 2461 (HÉRCULES KC-130)

"O Comandante da Base Aérea dos Afonsos em seu nome e de todos os militares, no momento em que o 1º Grupo de Transporte de Tropa escreve mais uma página de sua gloriosa história ao receber um novo equipamento, se congratula com o Comando do Grupo e todos seus componentes pela nova e importante missão que acabam de receber, a de efetuar o reabastecimento aéreo das aeronaves F5-E, missão esta que se destaca não só pela sua importância dentro do contexto de segurança nacional, como pelo aspecto de pioneirismo, pois o 2º/1º GTT será o primeiro esquadrão operacional nesta missão na América Latina. E hoje, quando a primeira aeronave KC-130 cruza as fronteiras do Brasil, o comando tem a certeza de que mais uma escalada gloriosa será iniciada pelo 1º GTT. À tripulação, este comando apresenta as boas vindas."

Cel Av Humberto Zignano Fiuza

Conandante da Base Aérea dos Afonsos          

CHEGADA DO PRIMEIRO KC-130 HÉRCULES À BASE AÉREA DOS AFONSOS

Colocando um novo marco na história desta unidade foi recebido no dia 30 de Outubro de 1975, para incorporar-se ao 2º/1º GTT, a primeira aeronave Hércules KC-130H, o FAB 2461, cuja missão será a de efetuar o reabastecimento aéreo das aeronaves F5-E. A referida aeronave foi transladada de Marietta (GEO), com escalas em Porto Rico, Belém, Brasília e finalmente Afonsos, onde pousou precisamente às 14:25h, colocando um novo marco na história desta unidade. O FAB 2461 tinha a seguinte tripulação:

Ten Cel Av. Wilson Freitas do Valle; Maj Av. Silvio Maia Uchoa; Cap Av. Cézar Ney Brito de Mello; SO QAV Hugo Guimarães; 1S QAV Armando Ferreira da Silva; 1S QRTVO Alfredo Bences Rodrigues;

Chegada do KC-130H FAB 2461 ao 1º GTT.

RECEBIMENTO DO SEGUNDO AVIÃO KC-130H HÉRCULES

A Base Aérea dos Afonsos recebeu no dia 18 de dezembro de 1975, a segunda aeronave KC-130H, o FAB 2462, para incorporar-se ao 1º GTT, cuja missão será a de efetuar o reabastecimento aéreo das aeronaves F5-E. A referida aeronave foi trasladada de Marietta, Georgia, em vôo sem escalas MIami/Rio,de Janeiro, pousando na Base Aérea dos Afonsos às 13:45h, com a seguinte tripulação:

Ten Cel Av. Sérgio Luiz Bürger; Cap Av. Paulo Roberto Cardoso Vilarinho; Cap.Av. José Maria Ribeiro Mendes; Cap.Esp. João Kleskoski; 1S QAV Ivo Ocko; 1S QAV Nilton Dias Monteiro; S QQRTVO José Leucimar Bezerra

MENSAGEM TRANSMITIDA PELO COMANDANTE DO FAB 2462 AO COMANDANTE DA BASE AÉREA DOS AFONSOS

"Ao cruzar a fronteira do Brasil às 09:40h a tripulação do FAB 2462 se ufana de realizar essa missão que complementa o elemento dos novos aviões que iniciam uma nova etapa na história da Força Aérea. Ao ensejo presente evento realizado com primazia do 1º vôo sem escalas Miami/Rio, a tripulação orgulhosa de pertencer vosso Comando, o cumprimenta, bem como todos companheiros dessa briosa Organização que tem locada o pujante e glorioso 1º Grupo de Transporte de Tropa."

MENSAGEM TRANSMITIDA NO AR AO FAB 2462 SOBRE SANTA CRUZ PELO COMANDANTE DO FAB 2461

"No momento em que a terceira e última aeronave que incorporará o 1º GTT chega ao seu destino complementando a missão de reequipamento aéreo do 2º/1º GTT, o Comandante do Grupo congratula com a tripulação do FAB 2462 por esta etapa tão eficientemente cumprida sob o Comando do Ten Cel Av. Sérgio Luiz Bürger e a homenageia da maneira mais significativa para nós, no ar, reunindo em um vôo de grupo tudo aquilo que dificilmente encontramos palavras para expressar. Agradecermos à tripulação do 2462 e pedimos autorização para entrar em forma." Mensagem transmitida às 16:45z do dia 18 de dezembro de 1975. 

Wilson Freitas do Valle – Ten Cel Av. - Comandante do 1º GTT

O histórico "Voo de grupo".

MUDANÇA DE DISTINTIVO DO 2º/1º GTT

Tendo em vista a nova missão destinada ao 1º GTT de reabastecimento no ar, houve por bem o comando do esquadrão decidir pela confecção de um distintivo apropriado que atingisse as duas missões afetas ao 2º/1º GTT, caducando o brazão anterior pela necessidade dos encargos pertinentes – Reabastecimento no Ar e Transporte de Tropa. Tendo sido designado um oficial para que preparasse um escudo a respeito, para anterior aprovação dos órgãos competentes, sendo escolhido o Cap Av. José Maria Ribeiro Mendes. Executada a tarefa, ficou aprovada em nosso escalão o brasonamento abaixo:

ESCUDO DO 2º/1º GTT

Assumidas (Tomada pela vontade do possuidor)

Simples (um só escudo)

De corporação (Pertencentes aos militares do 2º/1º GTT)

CORES

Esmaltes:sinopla, goles, blau e sable

Metais: ouro e prata

ESCUDO

Posição: disposto verticalmente

Forma : sanitico

Divisão: terçado em pala e orletado, em prata e blau, sinopla e jalne.

Campo: de prata e blau retirados do lábaro do 1º GTT, unidade mater, tendo com sombra uma lança em prata, terminada num local da abastecimento de avioes, disposta verticalmente, sustida por duas asas em vôo, em goles, estendidas, estando lança  e asas unidas tendo estas dois tanques abastecedores, os pylons, nas pontas adestrados por três aguetas em jalne e por três paraquedas em jalne e sinopla.

ELOGIO COLETIVO

Aprovo o elogio coletivo abaixo, Consignado pelo Ten Cel Av. Wilson Freitas do Valle, comandante do 1º GTT nos seguintes termos :

            “Ao término de mais um ano de trabalhos profícuos no âmbito do 1º Grupo de Transporte de Tropa, este comando não poderia deixar de elogiar e ao mesmo tempo agradecer os componentes do 1º GTT, por tudo aquilo que foi realizado em 1975, pela atualização da estrutura básica organizacional, abrangendo aspectos administrativos regulamentares, de legislação, estudos e propostas encaminhadas às autoridades competentes na restruturação do 2º/1º GTT e no comando do Grupo, no tocante as reformas do 2º/1º GTT, e em outras organizações da Aeronáutica, possibilitando a adequada manutenção e utilização dos C-130 recém – incorporados ao 1º GTT.

            - Atendimento eficiente pelo 1º/1º GTT de todas as missões sejam de transporte aéreo ou de tropa, normais, extras ou presidenciais.

            Estas realizações encontram a receptividade e o apoio como era de se esperar de todo o efetivo do grupo, pois os seus componentes militares e civis aeronavegantes ou não, demonstraram espírito de disciplina e dedicação inteiramente voltadas para o cumprimento das tarefas que lhes foram atribuídas. O conteúdo desse elogio acresce de importância quando é observada a quantidade e a diversificação dos tipos de missões realizadas pelo 1º GTT, o que raramente ocorre em uma unidade aérea, com pleno êxito e segurança, além de ter sido alcançada este ano a marca de 39.600 paraquedistas lançados por nossas aeronaves, constituindo um novo recorde anual. Por tudo isso aliado a tranqüilidade e o denotamento com que seus componentes cumprem as suas obrigações, veio inspirar a confiança que indicou aos nossos chefes decidirem honrar o 1º GTT com mais uma atividade pioneira o “REABASTECIMENTO em VÔO” .

            Esta nova missão significa para este grupo o coroamento dos seus esforços considerando ser esta mais uma atividade ímpar no seio da Força Aérea Brasileira como o é o Transporte de Tropa. Assim, o Comandante do 1º GTT demonstra o seu agradecimento aos seus comandados através deste elogio coletivo, concitando-os a que, em 1976, continuem a colaborar com a dedicação que lhes é peculiar, para que seja elevado cada vez mais alto o nome da Força Aérea Brasileira. “

                                          (Transcrito do Bol. Int. n.º  004, de 1976)

PIONEIRISMO NA FAB OU CURSO DE REABASTECIMENTO EM VÔO INÍCIO: 26 ABR 76 | TÉRMINO: 14 MAI 76

Para que as Aeronaves Reabastecedoras da Força Aérea pudessem operar convenientemente, instrutores americanos vieram ministrar um Curso de Reabastecimento em vôo. Dois Técnicos civis ligados aos setores de pilotagem e manutenção, respectivamente:

  • Mr BERNIE DVORSAK, da LOCKHEED COMPANY;
  • Mr GORGE GARGER, da LOCKHEED COMPANY;

            A operação em si, quanto à fraselogia, altitudes, procedimentos e segurança foi ministrada pelo Cap Usaf Bill Engenstron. O Curso foi dividido em dois estágios-teóricos e práticos, com duração de 20 dias. O Corpo Discente foi formado pelos Oficiais Aviadores, os Graduados Aeronavegantes, tal como se segue, pioneiros:

Ten Cel Av Wilson Freitas do Valle, Ten Cel Av Luiz Jader Xavier Martins, Maj Av Mushsam José, Maj Av Silvio Maia Uchoa, Cap Av Cesar Ney Britto de Mello, Cap Av Bernardino Adauto de Paiva Neto, Cap Av José Maria Ribeiro Mendes, Cap Av Paulo Roberto Cardoso Vilarinho, SO QAV Hugo Guimarães, 1S QAV Florêncio Teixeira Marques, 1S QAV Massatoshi Maeno, 1S QAV Ivo Ocko, 1S QAV Armando Ferreira da Silva, 1S QAV Nilton Dias Monteiro, 1S QAV Wilson Pereira Campos, 1S QAV Elias Antonio Luiz, 1S QAV Mauro Soares da Silva, 2S QAV Adilson de Oliveira, 2S QAV Luiz Carlos Nunes, 2S QAV Diaonisio Camargo Barbosa, 1S QRTVO Alfredo Benses Rodrigues, 1S QRTVO Nilton Vicente, 2S QRTVO Wanderley Antonio Cavalheiro, 2S QRTVO José Leucimar Bezerra, 2S QRTVO José Pereira de Pontes, 2S QRTVO José Sobreiro Filho.

CÓDIGO PARA “REABASTECIMENTO EM VÔO” E SEU SIGNIFICADO

            O Comandante do 2º/1º GTT determinou que fossem feitas sugestões para escolha do código para uso na nova Missão. Dos quarenta nomes apresentados, a escolha, por votação entre os Pilotos-alunos do Curso de Reabastecimento em Vôo, recaiu no nome de BARÃO apresentado pelo CAP AV JOSÉ MARIA RIBEIRO MENDES. Longe de ser uma designação aparentemente apenas nobre, tal apelido tem razão de ser na sua origem, como se segue: O termo deriva do baixo latim baro, baronis, varão ou do alto alemão bar, homem livre.

REGULAMENTO DA ORDEM DO BARÃO

Art 1º - Será congnominado com o Título Barão o Oficial Aviador que se formar Comandante de Área em Reabastecimento em Vôo.

Art 2º - O Título será seguido de um número indicativo da seqüência em que se formou.

Art 3º - O Título só poderá ser dado uma vez, sendo pessoal e intransferível.

Art 4º - É outorgado por ordem do Comandante da Base e proposto pelo Comandante do Grupo e Comandante do 2º/1º GTT.

Art 5º - As propostas serão imediatas após a formação do piloto, constando a data de término do curso.

Art 6º - Uma vez publicado em Boletim Ordinário da Unidade será apresentado à Unidade Aérea para conhecimento e recebimento do diploma correspondente.

Art 7º - Será materializado um caneco de aço inoxidável, brasonado com as armas do 2º/1º GTT, contendo em baixo relevo, o Título, o nome do agraciado e data de sua formação.

Art 8º - A solenidade e entrega será anual e coincidente com a comemoração do aniversário do 1º REVO (04 DE MAIO).

Art 9º - Far-se-á constar no Livro Histórico uma alusão ao evento.

PRIMEIRO “REABASTECIMENTO NO AR” NO BRASIL

No dia 04 de Maio de 1976, foi efetuado o primeiro vôo de reabastecimento no ar, atividade primeira no Brasil, por aeronave KC-130H FAB 2462, transferindo 4.000 lbs de combustível tipo JP1, para F5-E 4828 e 4854, num total de 8.000 lbs. O KC-130 2462, atendendo o código de chamada “BARÃO 01” foi tripulado pelos seguintes militares:

Ten Cel Av. Wilson Freitas do Valle

Cap Av. Bernadino Adauto de Paiva Neto

MC - SO QAV Hugo Guimarães

RT- 1S QRT VO   Alfredo Bences Rodrigues

OBSERVADORES DE REABASTECIMENTO NO AR

1S QAV - Armando Ferreira da Silva e 2S QAV - DIONISIO Camargo Barbosa

Concorreram também ao vôo três instrutores Norte Americanos: CAPT BILL ENGENSTRONG, da USAF e GEORGE GARGE, da Lockheed Company. A aeronave F5-E 4828, do 1º GavCa, eram pilotadas por:

Ten Cel Av.  Carlos de Almeida Baptista | FAB.

Maj Clyde L. Johns ( USAF).

Os comandantes se reencontram 35 anos depois. À esquerda o Comandante do F-5E FAB 4828, Ten Brig Ar Carlos de Almeida Baptista,e à direita o Comandante do KC-130H FAB 2462, Maj Brig Ar Wilson Freitas do Valle.

Dez dias após a missão pioneira, quatro pilotos de F5-E e sete tripulantes de KC-130 estavam qualificados nesse tipo de operação. Durante o mês seguinte a despeito do mau tempo, mais três tripulantes de KC-130 e 40 pilotos de F5-E foram qualificados em reabastecimento no ar diurno. Enquanto a instrução prosseguia para pilotos e tripulações, os já qualificados iniciaram seu treinamento à noite e à baixa altitude. Nos meses seguintes, a FAB terminou a qualificação do seu pessoal em todas as fases da complexa operação de reabastecimento no ar.

MENSAGEM TRANSMITIDA PELO EXMO.SR.COMANDANTE DA V FATA AO COMANDANTE DO 1º GTT

119/CMDO/0405- Oportunidade em que se inicia missão típica de Força Aérea com realização das primeiras operações de reabastecimento Aéreo, ingressa a Força Aérea Brasileira numa nova era realizações como estas bem retratam alto nível técnico-profissional nossas tripulações tornando possível acompanhamento avanços tecnologia moderna.

                       BRIGADEIRO RODOPIANO AZEVEDO BARBALHO - Comandante da V FATA

OPERAÇÃO "LO – LO – LO"

Aos 14 de maio de 1976, montou-se o primeiro treinamento tático de Reabastecimento em Vôo. Quatro aeronaves decolaram de SBSS e receberam combustível, prosseguindo de Araxá para Anápolis em missão LO – LO – LO penetração, ataque e fuga em vôo rasante – sendo reabastecido também no regresso. O "Barão 01" cumpriu com êxito seu primeiro teste. 

PRIMEIRO REABASTECIMENTO NOTURNO NO BRASIL

No dia 18 de Agosto de 1976 às 22:47 z foi realizado o primeiro reabastecimento noturno em vôo entre aeronave do tipo KC-130 e F5-E na região de Anápolis .A tripulação era composta pelos seguintes militares: Ten Cel Av. Luiz Jader Xavier Martins; Maj Av Muhsan Jose; 1S Qav Nilton Dias Monteiro; 1S Wilson Pereira Campos; 1S QAV Dionisio Camargo Barbosa; 3S QRT Jose Pereira de Pontes. A aeronave F5-E 4820, do 1º Gav Ca eram pilotadas pelos Capitães Aviadores Silvio Potengy e Sérgio Martins.

MENSAGEM TRANSMITIDA PELO EXMO. SR. COMANDANTE DA V FATA AO COMANDANTE DO 1º GRUPO DE TRANSPORTE DE TROPA

119/CMD/0405- Em meu nome e de todos os componentes V FATA, cumprimento com imensa satisfação  aos comandantes do 1º GAvCa e 1º GTT, extensivo seus valorosos comandados, pela realização da primeira operação noturna reabastecimento no ar ocorrido ontem 22:47z em Anápolis. Mais uma vez 1º GAv Ca e 1º GTT registraram  juntos nas páginas históricas da Força Aérea Brasileira, esta, grandiosa e inédita conquista, justificando plenamente o orgulho e confiança depositada nestas excelentes Unidades Aéreas, com suas bens treinadas equipagens.

                                  BRIGADEIRO RODOPIANO DE BARBALHO.

PRIMEIRO REABASTECIMENTO AÉREO NO BRASIL

O KC-130H 2461 tripulado pelos Cel Av. Lair, Cap Av. Telles, Cap Av Ribeiro Mendes, 2S QAV Adilson, 2S QAV Barbosa e 2S VO Sobreiro, reabasteceu ponto-a-ponto o C-115 2360 do 1º/9º GAv em Macapá. A aeronave Bufalo teve que destanquear todo o combustível que, proveniente de tambores, estava cheio d’água. O combustível existente em tambores provinha de uma chata afundada com uma carga e não havia reporte sobre tal evento. Assim, o KC-130H FAB 2461 desviou-se de sua missão para abastecer o FAB 2360. Esta missão abre a perspectiva de abastecer outras aeronaves que possuam single-point of-refueling ou por gravidade, sem demora. A operação durou cerca de 20 minutos. Em caso de campanha a aeronave KC-130 poderia ser utilizada como posto de combustível móvel. Esta idéia só tem a sopesar os custos, sobre os denominadores tempo, urgência e valor.

 REABASTECIMENTO NO AR

Sem pouso intermediário, no dia 29 de junho de 1977, cerca de 3.500 Km foram percorridos pelos quatro caças F-5E do 1º/14º Grupo de Aviação, desde a decolagem de Gravataí, RS, até o pouso em Fortaleza, CE. O vôo foi feito a uma altitude de mais de 10 mil metros e a uma velocidade superior a 1.000 Km/h. Controlada por radares do CINDACTA, foi realizada uma operação de reabastecimento em vôo sobre Belo Horizonte. Além do 1º/14º GAv sediado na Base Aérea de Canoas,estiveram envolvidos na Operação o CINDACTA, o 1o GTT, responsável pelo 1o reabastecimento em vôo através dos KC-130H, e os 1o e 2o Esquadrões de Controle e Alarme de Santa Cruz e Canoas, que forneceram o apoio de comunicações.

Os 4 F-5E do 1º/14º GAv atingiram possivelmente, o maior tempo de permanência no ar por aeronaves de caça. Desde a decolagem até a vertical do aeródromo de Fortaleza foram 3 horas e 30 minutos de vôo, com os 15 minutos gastos na penetração, em virtude da cobertura de nuvens os 4 caças totalizaram 3 horas e 45 minutos em escala. Poucos paises no mundo possuem superfície para que esta distancia seja percorrida exclusivamente em território próprio. No mesmo dia, 29 de julho de 1977, o 1o Grupo de Aviação de Caça de Santa Cruz, realizou um deslocamento de sua sede até Fortaleza, ocorrendo o reabastecimento em Salvador. Ambas as missões cumpriram diversos itens do Programa de Trabalho do Comando Aerotatico. As Unidades participantes forneceram belo exemplo de cooperação e de trabalho.

1O CURSO DE REVO MINISTRADO POR INSTRUTORES DO 2O/1O GTT Inicio: 07 de junho de 1976 | Termino: 16 de julho de 1976

Alunos: Cel Av Lair da Silva Andrade, Maj Av Edem Asvolinsque de Oliveira, Cap Av Manoel Cambeses Junior, Cap Av Norberto Telles de Souza, Cap Av Henrique Rodrigues Vieira Filho, Cap Av José Maria Custodio de Mendonça e Cap Av Antonio Pinto Macedo.

Instrutores: Ten Cel. Valle, Ten Cel. Jader, Maj Muhsan, Maj Uchoa, Cap Klescoski, Cap Cesar Ney, Cap R. Mendes, Cap paiva Neto e Cap Sabino (1º  GAVCA)

INSTRUÇÃO AÉREA REVO

Cel Lair – Barão 09 – 03 Jun 77

Maj Asvolinsque – Barão 10 – 03 Jun 77

Cap Cambeses – Barão 11 – 13 Jun 77

Cap Telles – Barão 12 – 03 Jun 77

Cap Vieira – Barão 13 – 03 Jun 77

Cap Custodio – Barão 14 – 06 Jun 77

Cap Pinto – Barão 15 – 03 Jun 77

(Bol Int BAAF 160 de 07 de junho de 1977 e 116 de 22 de junho de 1977)

KC-130 BATE RECORDE NO BRASIL

A aeronave KC-130 2461 do 2º/1º GTT, estabeleceu expressiva marca na história do reabastecimento em vôo no Brasil, ao efetuar em uma mesma missão, o reabastecimento de 24 aeronaves F-5E do 1º/l4º GAV, nos céus do Rio Grande do Sul. Esta missão foi realizada em 14 Set 79, tendo o KC-130 2461 voado 07:45 Hs e transferido 48.000 litros de combustível.

OPERAÇÃO UNITAS XX

O 2º/1º GTT participou da Operação Unitas XX, com sua aeronave KC-130H 2461, no período de 19 a 31 OUT 79, tendo atingido as seguintes marcas:

Horas voadas: 59:05 Hs | Missões reaLizadas: 19 | Contatos molhados: 125 | CombustíveL transferido: 213.468 Litros

UNITAS XXI

e acordo com entendimentos governamentais e a fim de que pudesse ser estabelecido um padrão de procedimento operacional para Forças Brasileiras e Estrangeiras em ação em área Marítima foi realizada, no período de 10 de outubro a 03 de novembro de 1980, entre Rio Grande (32º05'S – 052º10'W) e Recife, a Operação Unitas XXI. O 2º/1º GTT participou da Unitas XXI com seus dois KC-130H FAB 2461 e FAB 2462 e seu C-130H FAB 2465, cumprindo missão da tarefa de reabastecimento em vôo e  ransporte Aéreo, baseado em Afonsos, Florianópolis, Vitória e Caravelas na fase I; e baseado em Afonsos, Salvador e Recife na Fase II. Os totais atingidos durante esta operação foram os seguintes:

Horas totais voadas: 87:15 | Horas voadas em REVO: 81:40 | Carga transportada: 22.000 Kg | Passageiros militares transportados: 201 |  Combustível transferido: 253.021 | Aeronaves F-5E reabastecidas: 175

REABASTECIMENTO AÉREO

No dia 14 de novembro de 1980, o KC-130H FAB 2462 decolou de Afonsos às 12:30z para cumprir missão de reabastecimento aéreo, em apoio a DIRMA, transportando nos seus tanques de fuselagem 10.000 litros de combustível JP-1 com destino ao aeródromo do Território Federal de Fernando de Noronha. Logo após o pouso (às 17:45z), iniciou-se a operação de destanqueamento sendo o combustível transferido para o novo sistema de reabastecimento por hidrantes daquele aeródromo. Esta operação, que foi completada em 25 minutos, usando-se os recursos próprios da aeronave, possibilitou os trabalhos de purgação e checagem final dos tanques e tubulações do sistema de hidrantes de SBFN. Mais uma vez o 2º/1º GTT fez-se presente, cumprindo esta missão que só seus KC-130H poderiam realizar com rapidez e segurança.

2º/1º GTT CRUZA A CORDILHEIRA DOS ANDES

Pela primeira vez uma aeronave KC-130H, do 2º/1º GTT, cruzou a Cordilheira dos Andes rumo a Antofagasta e Santiago do Chile. Tal fato aconteceu às 17:20z do dia 09 de dezembro de 1980, durante a missão de apoio ao 1º GAvCa, que com quatro aeronaves F-5E, deslocou-se da sua sede, a Base Aérea de Santa Cruz, com destino ao Chile, em missão de visita aquele país amigo para demonstração de reabastecimento em vôo, atendendo solicitação da Força Aérea Chilena. O 2o/1o GTT nesta missão, demonstra a sua eficiência na aeronave KC-130H e de seus tripulantes nesse tipo de missão. Nesta ocasião o KC-130H FAB 2462 foi tripulado pelos seguintes militares: Maj Av Lenine Ribeiro da Silva, Maj Av Atila Roberto de Castro Miranda, Maj Av José Carlos da Conceição, SO QANV Mauro Luiz Camillo, 1S QANV Alomir Moraes, 1S QRT COM Ronald nader, 2S QANV Oseas Fernades Lima.

OPERAÇÃO  UAUPÉS

Nos dias 02 e 05 de setembro de 1981 a aeronave KC-130H FAB 2461 inaugurou oficialmente o complexo aeroportuário de São Gabriel da Cachoeira, além de realizar a primeira operação noturna naquela localidade. Foi realizada pela primeira vez uma operação militar com 1º GAC na qual houve a necessidade da transferencia de 43.500 lbs de combustível para 04 aeronaves F-5E. Tomou parte dessa operação à seguinte tripulação:

     Maj.Av. Amaral; Maj.Av. J.Carlos; Cap.Méd. Galo; SO QRT VO Farias; 1S QAV Luiz; 1S QAV Nunes; 2S QAV Oséas.

TRANSFERÊNCIA DE AERONAVE

Por determinação do COMGAR, as aeronaves KC-130H FAB 2461 e 2462, foram transferidas para o 1º/1º GT, na seguinte ordem:

FAB 2461- Transferido no dia 25 Mar 86 com 4.824:30 horas de vôo.

FAB 2462- Transferido no dia 27 Mar 86 com 4.153:55 horas de vôo.

ÚLTIMO VÔO REVO COM TRIPULANTES DO 2º/1º GTT

No dia 27 Mar 86, foi realizado vôo de instrução para um tripulante do 1º/1º GT, sendo este último vôo REVO pelo 2º/1º GTT. Faziam parte da tripulação:

MAJ AV LENILSON (1º/1º GT)

CAP AV EDGARD (2º/1º GTT)

SO BCO GADELHA (2º/1º GTT)

SO BAV NUNES (2º/1º GTT)

SO BAV LUIZ CARLOS (2º/1º GTT)

1S BCO HAMILTON (2º/1º GTT)

Este documento histórico cedido pelo 1º Grupo de Transporte de Tropa, retrata algumas das ações desenroladas, antes e durante o processo de implantação da missão de REVO na Força Aérea Brasileira. É uma compliação de fatos que que aconteceram no âmbito do comando operacional da V FATA, hoje V FAe, e no grupo em si. Agradeço de publico ao 1º GTT, por tornar um documento tão enriqucedor para a história da aviação militar no Brasil, acessível ao leitor do TNV.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.